sábado, 7 de junho de 2008

Rapidinha

A peça História Rapidinha do Funchal merecia estar em cena por tempo suficiente para que todos os madeirenses a vissem. Não sou apologista de que a peça teria sucesso fora da Região, até porque será preciso estar bem inserido na história destes 500 anos, mas muito a par dos dias de hoje do Funchal.
A qualidade dos actores é indiscutível. A sua presença em palco é muito forte. Nem precisam falar para nos fazer rir e os vários sketches são sempre a um ritmo bem dinâmico. Valem bem o preço miserável do bilhete, muito menos do que paga muito boa gente para assistir a um medíocre jogo de futebol.
Venham outras peças, outros trabalhos. Não é preciso grandes cenários nem grandes despesas de guarda-roupa para ter sucesso. A qualidade é suficiente.

1 comentário:

Sérgio Santos disse...

Apoiado,a História Rapidinha do Funchal é uma peça de grande qualidade. Aliás outra coisa não se podia esperar do nosso Nuno e na sequência dos trabalhos por ele apresentados.Venham mais peças